AMRC CRIME E IDESAM


Nosso novembro será verde e consciente

SOBRE A PARCERIA


Em uma parceria com o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM), parte das vendas de produtos selecionados no site, do dia 23/11 ao dia 27/11, será revertida para o reflorestamento da Amazônia.

Black Friday ≠ Green Week

A Black Friday, nascida nos Estados Unidos, já virou tradição no Brasil. Todos aguardam a última sexta-feira de novembro para comprar produtos com descontos, semanas antes do Natal. Nos últimos anos surgiu a Green Friday, ressignificando a data e propondo uma reflexão, para consumidores e empresas, acerca dos impactos negativos ao meio ambiente causados pelo consumo desenfreado. 

A Green Week da American Crime foi criada com o intuito de lembrar que todos nós podemos ser agentes ativos nas mudanças emergenciais do planeta. Mais do que oferecermos produtos a um menor preço, queremos oferecer a você a possibilidade de se sentir realizado ao adquirir um produto que preza pela sustentabilidade, de uma marca engajada na redução dos impactos ambientais, pensando no bem-estar de toda a comunidade e das gerações futuras.

Como será
a Green Week
da AMRC ?

Em uma parceria com o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM), parte das vendas de produtos selecionados no site, do dia 23/11 ao dia 27/11, será revertida para o reflorestamento da Amazônia.

 

*Lembramos que não trocamos peças em promoção

banner_greenweek_sobre

Sobre o IDESAM

O IDESAM, desenvolve diversos projetos locais que incentivam a busca por soluções criativas para os desafios sociais e ambientais que impactam, principalmente, os povos mais vulneráveis da floresta. A ONG atua junto a produtores rurais, comunidades tradicionais, ribeirinhas e indígenas, promovendo a valorização e o uso sustentável de recursos naturais na Amazônia e buscando alternativas para a conservação ambiental, o desenvolvimento social e a mitigação das mudanças climáticas. 

O instituto promove o reflorestamento através de sistemas agroflorestais, que consorciam espécies nativas com espécies agrícolas que tenham valor econômico para as comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã e do município de Apuí.

Programa
Carbono Neutro

O destino das nossas doações é a RDS do Uatumã, localizada a 330 km a nordeste de Manaus, nos municípios de São Sebastião Uatumã e Itapiranga. O Programa Carbono Neutro é desenvolvido no local, com a missão de trabalhar lado a lado da população, mostrando o retorno econômico que a floresta preservada pode oferecer.

Originalmente, essas famílias faziam suas roças desmatando terrenos para plantar. Hoje, o cultivo agroflorestal é uma alternativa para ampliar renda, recompor as áreas desmatadas e garantir a segurança alimentar, com o acesso a alimentos de boa qualidade. Como forma de apoiar um modelo de agricultura mais rentável, sustentável e de baixas emissões de carbono, foram selecionadas espécies de interesse junto aos produtores, sendo as principais: guaraná, cupuaçu, cacau, pupunha, açaí.

A ONG também apoia no local atividades de capacitação voltadas para técnicas de produção artesanal com madeira e também dá suporte à piscicultura local desde 2019, quando foram implantados os primeiros tanques-rede para o cultivo de tambaquis. Existem na RDS do Uatumã três viveiros florestais para a produção de mudas de espécies florestais nativas da Amazônia, algumas ameaçadas de extinção como o pau-rosa, da qual extrai-se um um óleo essencial, bastante valioso e procurado pelas indústrias de cosméticos por suas propriedades fixadoras de perfume.

A cada 10 anos, os 630m² que reflorestamos na Amazônia neutralizarão as emissões de CO2 equivalentes a aproximadamente

22 viagens de avião de São Paulo a Nova York = 

103 viagens de avião de São Paulo a Maceió =

Ou 220 viagens de carro de Maceió a Recife

2